Sites Grátis no Comunidades.net Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis

o sonho comanda a vida



Total de visitas: 27221
Ponto de Apoio à Vida português/inglês










Ponto de Apoio à Vida - liga 800 20 80 90


Ponto de Apoio à Vida - liga 800 20 80 90
Contacta o Ponto de Apoio à Vida

para informações sobre direitos e apoios à gravidez.
É uma instituição Particular de Solidariedade Social (I.P.S.S.) que nasceu para apoiar grávidas em dificuldades que se sentem de tal forma pressionadas a rejeitar o seu filho que frequentemente, mesmo não sendo esse o seu desejo, deixam de o trazer à Vida pela situação de desespero, solidão e abandono ou por mero desconhecimento dos seus direitos e falta de informação em relação aos apoios a que podem recorrer.

Telefone: 800 20 80 90



Abutment to the Life - it binds 800 20 80 90


Abutment to the Life - it binds 800 20 80 90
Contacta the Abutment to Vida

for information on rights and supports to the pregnancy.
It is a Particular institution of Social Solidarity (I.P.S.S.) that it was born to support pregnant in difficulties that if feel pressured in such a way to reject its son who frequent, exactly being this its desire, do not leave of bringing to the Life for the situation of desperation, solitude and abandonment or for mere unfamiliarity of its rights and lack of information in relation to the supports the one that can appeal.

Telephone: 800 20 80 90


Por que mulheres têm depressão pós-parto ?

Ter um filho pode ser um dos momentos mais felizes para a mulher. Ainda que a vida com um novo bebê seja excitante e recompensadora, as vezes também pode ser difícil e estressante. Acontecem várias mudanças físicas e emocionais na mulher quando ela está grávida e depois de ter o bebê. Essas mudanças podem deixar as mães tristes, ansiosas, confusas ou com medo (tristeza materna). Para muitas mulheres esses sentimentos vão embora rápido. Mas quando eles permanecem, ou ficam piores, a mulher pode ter depressão pós-parto, uma condição séria que requer tratamento médico imediato.


O que é depressão pós-parto ?

Depressão pós-parto é uma condição que engloba uma variedade de mudanças físicas e emocionais que muitas mulheres têm depois dar à luz. Depressão pós-parto pode ser tratada com medicamentos e psicoterapia. Converse com seu médico assim que achar que tem depressão pós-parto.

Há três tipos de depressão pós-parto:

A tristeza materna acontece em muitas mulheres nos dias seguintes ao nascimento do bebê. A mãe pode ter mudanças súbitas de humor, como sentir-se muito feliz e depois muito triste. Ela pode chorar sem nenhuma razão e ficar impaciente, irritada, agoniada, ansiosa, solitária e triste. A tristeza materna pode durar apenas algumas horas ou até 1 ou 2 semanas depois do parto. Tristeza materna nem sempre requer tratamento médico. Geralmente ajuda entrar em um grupo de suporte ou conversar com outras mães.

Depressão pós-parto pode acontecer por alguns dias até meses depois do parto de qualquer bebê, não só do primeiro. A mulher pode ter sentimentos similares ao da tristeza materna - tristeza, ansiedade, irritabilidade - porém são muito mais fortes. Depressão pós-parto geralmente impede a mulher de fazer coisas que precisa no dia-a-dia. Quando a vida normal da mulher é afetada, é um sinal certo que ela deve procurar logo um médico. Se a mulher não obtiver tratamento para a depressão pós-parto, os sintomas podem piorar e durar até um ano. Ainda que a depressão pós-parto seja uma condição séria, pode ser tratada com medicamentos e psicoterapia.

Psicose pós-parto é uma doença mental muito séria. Ela pode acontecer rapidamente, geralmente nos três primeiros meses depois do parto. A mulher pode perder contato com a realidade, geralmente tendo alucinações sonoras. Alucinações visuais são menos comuns. Outros sintomas incluem insônia, agitação, raiva, e comportamento e sentimentos estranhos. Mulheres que sofrem de psicose pós-parto precisam de tratamento imediato e quase sempre necessitam de medicamentos. Algumas vezes a mulher é internada em hospital porque está sob o risco de machucar os outros e a si mesma.


Quais são os sintomas da depressão pós-parto?

Os sintomas da depressão pós-parto podem incluir:

Sentir-se inquieta ou irritada.

Sentir tristeza, depressão ou chorar muito.

Falta de energia.

Ter dor de cabeça, dor no peito, palpitações no coração, falta de sensibilidade ou hiperventilação (respiração rápida e superficial).

Não ser capaz de dormir, muito cansaço, ou ambos.

Perda de peso e não ser capaz de comer.

Comer demais e ganho de peso.

Problema de concentração, falta de memória e dificuldade de tomar decisões.

Ficar exageradamente preocupada com o bebê.

Sentimento de culpa e inutilidade.

Ficar com medo de machucar o bebê ou a si mesma.

Falta de interesse em atividades prazerosas, incluindo o sexo.

A mulher pode ficar ansiosa depois do parto mas não ter depressão pós-parto. Ela pode ter o que é chamado de ansiedade pós-parto ou desordem de pânico. Os sintomas dessa condição incluem forte ansiedade e medo, respiração rápida, batimento cardíaco acelerado, acessos de calor ou frio, dor o peito, tremedeira e tontura. Procure seu médico imediatamente caso tenha algum desses sintomas. Medicamentos e psicoterapia podem ser usados para tratar a ansiedade pós-parto.

Quem está sob risco de ter depressão pós-parto?

Depressão pós-parto afeta mulheres de todas as idades, classes sociais e etnias. Qualquer mulher que está grávida, teve bebê nos últimos meses, sofreu aborto ou recentemente parou de amamentar, pode desenvolver a depressão pós-parto. A quantidade de filhos que uma mulher tem não afeta as chances dela desenvolver depressão pós-parto. Estudos mostram que mulheres que tiveram problema de depressão têm maior risco de desenvolver a depressão pós-parto.

O que causa a depressão pós-parto?

Não sabe-se ao certo o que causa a depressão pós-parto. Mudanças hormonais no corpo da mulher podem disparar os sintomas. Durante a gravidez a quantidade dos hormônios estrogênio e progesterona aumenta bastante. Nas primeiras 24 horas após o parto a quantidade desses hormônios baixa rapidamente e continua a cair até a quantidade anterior à gravidez. Pesquisadores acreditam que essas mudanças hormonais possam ocasionar a depressão, já que pequenas alterações nos níveis de hormônios podem afetar o humor da mulher antes da menstruação.

Os níveis de tireóide também baixam bastante depois do parto. Níveis baixos de tireóide podem causar sintomas que podem ser sentidos como depressão: mudanças de humor, fadiga, agitação, insônia e ansiedade. Um simples teste de tireóide pode dizer se esta condição está causando a depressão pós-parto. Em caso positivo, o médico pode receitar medicamentos para a tireóide.

Outros fatores que podem contribuir para a depressão pós-parto são:

Sentir cansada depois do parto, padrão de sono irregular e falta de descanso suficiente geralmente impedem que a mãe recupere sua força total por semanas, especialmente se ela tiver sofrido cesariana.

Sentir super-ocupada com um novo bebê para cuidar e duvidar da sua capacidade de ser uma boa mãe.

Sentir estresse em virtude das mudanças na rotina de casa e do trabalho. Algumas vezes a mulher pensa que deve ser uma "super-mãe" perfeita, o que não é realista e provoca estresse.

Ter sentimentos de perda - perda de controle, perda de identidade (quem era antes do bebê), perda da silhueta magra.

Ter menos tempo livre e menor controle sobre o tempo. Ter que ficar dentro de casa por períodos mais longos e menos tempo para passar com o pai do bebê.

Como é o tratamento da depressão pós-parto?

É importante saber que a depressão pós-parto tem tratamento e irá embora. O tipo de tratamento depende do quanto severa é a depressão pós-parto. A depressão pós-parto pode ser tratada com medicação (anti-depressivos) e psicoterapia. Mulheres com depressão pós-parto geralmente são aconselhadas a entrar em grupo de suporte para conversar com outras mulheres que estão passando pela mesma experiência. Se a mulher estiver amamentando, ela precisa conversar com seu médico sobre o uso de anti-depressivos, já que alguns desses medicamentos podem afetar o leite materno e não devem ser usados.

O que posso fazer para cuidar de mim mesma se tiver depressão pós-parto?

A boa notícia é que, se você tiver depressão pós-parto, há algumas coisas que pode fazer para cuidar de si mesma:

O bom e velho descanso. Sempre tente tirar uma soneca quando o bebê dormir.

Pare de colocar pressão sobre si mesma para fazer tudo. Faça o quanto puder e deixe o resto! Peça ajuda para o afazeres domésticos e alimentação noturna.

Não fique muito tempo sozinha. Vista-se, sai de casa e dê uma curta caminhada.

Passe algum tempo sozinha com seu companheiro.

Converse com seu médico sobre o tratamento. Não fique constrangida em falar sobre suas preocupações.

Converse com outras mães, de modo que possa aprender com suas experiências.

Entre em um grupo de suporte para mulheres com depressão pós-parto







Why women have depression after-childbirth?

To have a son can be one of the moments happyest for the woman. Despite the life with a new baby is exciting and recompensadora, the times also can be difficult and estressante. Some physical changes happen and emotional in the woman when it is pregnant and after having the baby. These changes can leave the sad, anxious, confused mothers or with fear (sadness materna). For many women these feelings go even so fast. But when they remain, or they are worse, the woman can have depression after-childbirth, a serious condition that requires immediate medical treatment.


What it is depression after-childbirth?

Depression after-childbirth is a condition that engloba a variety of physical and emotional changes that many women have later giving to the light. Depression after-childbirth can be dealt with medicines and psycotherapy. It talks with its doctor as soon as to find that it has depression after-childbirth.

It has three types of depression after-childbirth:

The sadness materna happens in many women in the following days to the birth of the baby. The mother can have sudden changes of mood, as to feel itself very happy and later very sad. It can cry without no reason and be impatient, irritated, anxious, anxious, solitary and sad. The sadness materna can last only some hours or up to 1 or 2 weeks after the childbirth. Sadness materna nor always requires medical treatment. Generally aid to enter in a group of support or to talk with other mothers.



Depression after-childbirth can happen per some days until months after the childbirth of any baby, not only of the first one. The woman can have similar feelings to the one of the sadness materna - sadness, anxiety, irritability - however is much more strong. Depression after-childbirth generally hinders the woman to make things that it needs in day-by-day. When the normal life of the woman is affected, is a certain signal that it must look a doctor soon. If the woman not to get treatment for the depression after-childbirth, the symptoms can get worse and last up to one year. Despite the depression after-childbirth is a serious condition, it can be dealt with medicines and psycotherapy.



Psychosis after-childbirth is very serious an insanity. It can happen quickly, generally in the three first months after the childbirth. The woman can lose contact with the reality, generally having sonorous hallucinations. Visual hallucinations are less common. Other symptoms include strange sleeplessness, agitation, anger, and behavior and feelings. Women who suffer from psychosis after-childbirth need immediate treatment and almost always they need medicines. Some times the woman is interned in hospital because she is under the risk to hurt the others and same itself.



Which are the symptoms of the depression after-childbirth?

The symptoms of the depression after-childbirth can include:

To feel itself uneasy or irritated.

To feel sadness, depression or to cry very.

Lack of energy.

To have migraine, pain in the chest, palpitations in the heart, lack of sensitivity or hyperventilation (fast and superficial breath).



Not to be capable to sleep, much fatigue, or both.

Loss of weight and not to be capable to eat.

To eat and weight profit excessively.

Problem of concentration, lack of memory and difficulty to take decisions.

To be exageradamente worried about the baby.

Feeling of guilt and uselessness.

To be from fear to hurt the baby or same itself.

Lack of interest in pleasant activities, including the sex.

The symptoms of the depression after-childbirth can include:

To feel itself uneasy or irritated.

To feel sadness, depression or to cry very.

Lack of energy.

To have migraine, pain in the chest, palpitations in the heart, lack of sensitivity or hyperventilation (fast and superficial breath).


A mulher pode ficar ansiosa depois do parto mas não ter depressão pós-parto. Ela pode ter o que é chamado de ansiedade pós-parto ou desordem de pânico. Os sintomas dessa condição incluem forte ansiedade e medo, respiração rápida, batimento cardíaco acelerado, acessos de calor ou frio, dor o peito, tremedeira e tontura. Procure seu médico imediatamente caso tenha algum desses sintomas. Medicamentos e psicoterapia podem ser usados para tratar a ansiedade pós-parto.


Who is under risk to have depression after-childbirth?

Depression after-childbirth affects women of all the ages, social and etnias classrooms. Any woman who is pregnant, had baby in the last months, suffered abortion recently or stopped to suckle, can develop the depression after-childbirth. The amount of children who a woman has does not affect the possibilities of it to develop depression after-childbirth. Studies show that women who had had depression problem have greater risk to develop the depression after-childbirth.

What cause the depression after-childbirth?

It is not known the certain what cause the depression after-childbirth. Hormonais changes in the body of the woman can go off the symptoms. During the pregnancy the amount of hormones estrogênio and progesterone increases sufficiently. In first the 24 hours after the childbirth the amount of these hormones low quickly and continues to fall until the previous amount to the pregnancy. Researchers believe that these hormonais changes can cause the depression, since small alterations in the hormone levels can affect the mood of the woman before the menstruation.


The levels of tireóide also lower sufficiently after the childbirth. Low levels of tireóide can cause symptoms that can be felt as depression: changes of mood, fatigue, agitation, sleeplessness and anxiety. A simple test of tireóide can say if this condition is causing the depression after-childbirth. In positive case, the doctor can prescribe medicines for tireóide.


Depression after-childbirth affects women of all the ages, social and etnias classrooms. Any woman who is pregnant, had baby in the last months, suffered abortion recently or stopped to suckle, can develop the depression after-childbirth. The amount of children who a woman has does not affect the possibilities of it to develop depression after-childbirth. Studies show that women who had had depression problem have greater risk to develop the depression after-childbirth.

What cause the depression after-childbirth?

It is not known the certain what cause the depression after-childbirth. Hormonais changes in the body of the woman can go off the symptoms. During the pregnancy the amount of hormones estrogênio and progesterone increases sufficiently. In first the 24 hours after the childbirth the amount of these hormones low quickly and continues to fall until the previous amount to the pregnancy. Researchers believe that these hormonais changes can cause the depression, since small alterations in the hormone levels can affect the mood of the woman before the menstruation.


Other factors that can contribute for the depression after-childbirth are:

To feel tired after the childbirth, standard of irregular sleep and lack of enough rest generally they hinder that the mother recoups its total force per weeks, especially if it will have suffered cesariana.

To feel super-busy with a new baby to take care of and to doubt its capacity of being a good mother.

To feel estresse in virtue of the changes in the house routine and of the work. Some times the woman thinks that she must be a “perfect super-mother”, what she is not realistic and she provokes estresse.

To have loss feelings - loss of control, loss of identity (who age before the baby), loss of the lean silhouette.


To feel tired after the childbirth, standard of irregular sleep and lack of enough rest generally they hinder that the mother recoups its total force per weeks, especially if it will have suffered cesariana.

To feel super-busy with a new baby to take care of and to doubt its capacity of being a good mother.


To have little free time and lesser control on the time. To have that to be inside of house for longer periods and little time to pass with the father of the baby.

How it is the treatment of the depression after-childbirth?

It is important to know that the depression after-childbirth has treatment and will go even so. The type of treatment depends on how much severe it is the depression after-childbirth. The depression after-childbirth can be dealt with medication (antidepressants) and psycotherapy. Women with depression after-childbirth generally are advised to enter in group of support to talk with other women who are passing for the same experience. If the woman will be suckling, it needs to talk with its doctor on the antidepressant use, since some of these medicines can affect maternal milk and they do not have to be used.

What I can make to take care of of same me will have depression after-childbirth?

The good notice is that, if you will have depression after-childbirth, has some things that can make to take care of of same itself:

The good and old rest. Soneca always tries to take off one when the baby to sleep.

It stops to place pressure on same itself to make everything. It makes how much it will be able and it leaves the remaining portion! Part helps for the domestic tasks and nocturnal feeding.

It is not much alone time. Seen, it leaves house and it gives one walked shortness.

Pass some alone time with its friend.

It talks with its doctor on the treatment. She is not constrangida in speaking on its concerns.

It talks with other mothers, in way that can learn with its experiences.


Criar um Site Grátis   |   Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net